sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Por que você deseja trabalhar conosco?

Adm. Ana Cláudia Bilhão Gomes

Recebi este questionamento de uma amiga como sugestão de tema para um artigo e achei bem instigante! Nos cursos em que oriento os profissionais para terem sucesso nas entrevistas de emprego, sempre coloco esta questão entre as mais usadas pelos selecionadores. Mas, o que uma “empresa” quer ouvir de um futuro colaborador quando pergunta “Por que você deseja trabalhar conosco?” Qual a resposta certa? O que deve ser dito, ou o que não deve ser dito? Questionou-me a interessada que classificou esta como uma “fatídica pergunta”.

Como tudo em gestão de pessoas, a resposta esperada sempre vai envolver subjetividade, ou seja, vai variar de pessoa para pessoa, de organização para organização. Nesta semana mesmo, um dos participantes de um curso me contou que ao perguntar a uma profissional de RH o que deve ser dito nesta situação, recebeu uma revelação, que de pronto, rebati. Foi dito a ele que nas entrevistas se deseja ouvir “um pouco de mentiras”, devemos falar “aquilo que a empresa quer ouvir e não exatamente o que pensamos”!

É claro que todo selecionador quer ouvir coisas positivas, candidato que chega com desânimo e negatividade já perdeu, mas o profissional de gestão de pessoas que pensa assim também estará fadado a contratar pessoas com pouco senso crítico, baixa criatividade e sem personalidade. É o tipo de profissional que ainda está focado no controle e não no desenvolvimento das pessoas.

Sem querer dar uma “resposta pronta”, principalmente por estar justamente criticando isto, considero que boas respostas são aquelas sinceras e com certa objetividade (mesmo que a pouco eu tenha mencionado a subjetividade - são os paradoxos da gestão de pessoas).

Explicando melhor, em tempos de gestão por competências os profissionais de RH desejam conhecer seus resultados e como você pode aplicar suas competências na nova organização, por isso, seria conveniente falar que deseja usar seus conhecimentos/habilidades/atitudes para oferecer soluções à organização. Por exemplo: “Porque através da minha habilidade no atendimento ao público, irei colaborar na conquista e fidelização dos clientes... (e então comente como fez isto na empresa em que trabalhava e o quanto gostava)”, outro exemplo “Porque conheço a proposta pedagógica desta escola e posso oferecer um trabalho alinhado aos objetivos de ensino-aprendizagem... (exemplifique como são suas aulas e relacionamento com alunos e o quanto isto lhe gratifica)”. Só não vale mentir ou usar aquelas respostas padrão, do tipo “desejo ajudar a empresa a crescer”.

Voltando para a subjetividade, o que acontece é que assim como as pessoas, as organizações também estão em determinados níveis de desenvolvimento. Algumas organizações ainda buscam pessoas que apenas cumprem determinações, ou seja, respondem aquilo que a empresa - na figura de seus gestores - deseja ouvir. Já outras empresas, nem querem mais respostas, querem que as pessoas estejam questionando o tempo todo, pois a dúvida é o alimento do conhecimento, da inovação.

Frente a estas considerações, penso que também cabe ao candidato refletir: “Por que esta empresa deseja me contratar?” “Querem alguém que venha colaborar para mudar o estado das coisas, com novas perguntas e novas respostas, ou alguém que reproduza as perguntas e as respostas de sempre?” e dependendo da conclusão e do perfil do profissional, o aspirante à vaga deve decidir se quer ou não, fazer parte daquela organização!

7 comentários:

sandra disse...

Amei Seu artigo, era tudo o que eu precisava ler.
obrigada!!

Michelle disse...

Um tanto esclarecedor. Pois sempre fica a dúvida do que valorizar no texto, o trabalho da empresa, ou as potencialidades do candidato.

Anônimo disse...

Ana Cláudia,
Perfeita sua colocação, em tempos de mudanças e tantas informações, realmente vale a pena também ao candidato, conhecer os objetivos e necessidades da empresa, para então poder decidir se o seu perfil arrojado ou conservador se encaixa à do empregador,alinhando assim os interesses mútuos e evitando futuras surpresas desagradáveis.

Anônimo disse...

Muito bom, me ajudou muito.

agradecido de verdade.

Eron Emerson disse...

seu artigo é incrévelmente otimo para esclarecer toda dúvida possível que exista na mente de um candidato que nao sae o que falar.. meus parabéns

Guilherme Caetano Cavallin disse...

Parabéns, Muito útil seu pensamento, concluir e me atualizei porque sempre quando alguém perguntava porque deseja trabalhar conosco respondia, aquilo que você julga como resposta gravada, pronta, estuda.
A partir de agora vou estudar minhas resposta para uma futura entrevista.

Hérlon rafael disse...

Era isso que eu precisava to tentando entrar em uma empresa...muito obrigado.